terça-feira, 29 de outubro de 2019

Livro "Gestão de Estoques: Planejamento, Execução e Controle"


COMPRE AQUI


A Gestão de Estoques é uma das atividades mais relevantes para qualquer empresa, pois, se por um lado os estoques geram segurança operacional para as empresas em situações de variação de demanda, o que possibilita a manutenção de um nível ótimo de serviço, por outro lado, estoques excessivos podem gerar perdas em função do capital investido. 

Numa economia dinâmica, como a brasileira, especialmente nos últimos anos, após a estabilização monetária (no início da década de 1990), ficou evidente para as empresas a necessidade de desenvolver estratégias operacionais globais, especialmente no que concerne à gestão de estoques. 

Antes da estabilização monetária, as empresas não davam o devido valor a gestão de estoques, pois os ganhos financeiros normalmente compensavam os custos de manutenção de elevados níveis de estoque. Com a estabilização monetária, os níveis de estoques passaram a ser analisados criticamente, pois os administradores precisam elevar os indicadores econômicos, em especial o valor econômico adicionado (EVA - Economic Value Added), que está diretamente relacionado com o custo de oportunidade do capital investido. 

Novos desafios surgem no atual cenário econômico, como a maior exigência dos clientes, menores ciclos de vida dos produtos, necessidade de obter maiores ganhos com economia de escala, maior necessidade de produtos e serviços customizados, operações virtuais, comércio eletrônico, necessidade de gerenciamento integral do fluxo de materiais e mercadorias, maior necessidade de enfoque no gerenciamento de estoques pelo aumento no giro, foco no mercado e no pleno atendimento do cliente, maior necessidade de se desenvolver parcerias de co-produção e co-transporte, e desenvolvimento de sistemas de ressuprimentos com base na demanda e resposta rápida. Assim, torna-se imprescindível a necessidade de uma gestão de estoques que envolva toda a logística de operações globais da empresa. 

O livro Gestão de Estoques: Planejamento, Execução e Controle apresenta, além de diversos modelos decisórios em gestão de estoques para empresas industriais, comerciais e prestadoras de serviços, tópicos como logística e cadeia de suprimentos, gestão de compras e seus principais modelos, classificação e codificação de materiais, manuseio, armazenagem, distribuição, condições de compra e venda de mercadorias, contabilidade de estoques, auditoria de estoques e indicadores de desempenho da gestão de estoques.

O livro é estruturado em 17 capítulos. Os principais assuntos estudados em cada capítulo são:
  • CAPÍTULO I: Introdução à Gestão de Estoques, contextualizando-a na gestão da produção; introdução ao planejamento e controle de estoques; a problemática da conciliação entre suprimento e demanda; estudo dos tipos e da variabilidade da demanda e a influência da sazonalidade. Você estudará, ainda, as principais políticas de estoque em resposta à demanda e as principais atividades de planejamento e controle de estoque.
  • CAPÍTULO II: você estudará a relação entre estoques e capacidade e a importância da capacidade de armazenamento e estocagem, bem como métricas da capacidade e sua utilização. Também abordamos brevemente a Teoria das Filas.
  • CAPÍTULO III: aqui você terá uma definição de estoques e uma classificação genérica dos tipos de estoques e suas respectivas funções. Você estudará o posicionamento dos estoques no contexto da cadeia de suprimentos, entendendo suas funções e relações com os demais integrantes do sistema logístico. 
  • CAPÍTULO IV: aqui você estudará os principais modelos de previsão de demanda. Os modelos qualitativos foram abordados sumariamente, pois não é foco de interesse deste livro. Os modelos quantitativos mereceram especial destaque. Você estudará alguns modelos de decomposição de séries temporais, modelos de ajustamento sazonal e modelos dinâmicos de previsão. É importante destacar que a escolha do modelo deve levar em conta as características (como nível, tendência e sazonalidade) e especificidades de cada item de estoque para que a previsão seja mais acertada. 
  • CAPÍTULO V: aqui você estudará, inicialmente, a importância do planejamento na gestão de estoques. Você entenderá a importância do planejamento da capacidade, do planejamento agregado e do planejamento de produção e vendas. Você também estudará as principais estratégias para lidar com a demanda. Você aprenderá a fazer um Planejamento Agregado de Produção e o Plano Mestre de Produção.
  • CAPÍTULO VI: após aprender sobre o plano agregado e o plano mestre de produção (capítulo V), você aprenderá a fazer um Planejamento das Necessidades de Materiais para viabilizar o processo de produção. Para que a produção seja executada, é necessário estoque de matérias-primas e componentes para viabilizá-la. Devemos estudar o planejamento agregado de produção, o plano mestre de produção e o planejamento das necessidades de materiais para que a gestão de estoques tenha condições de atender plenamente as necessidades de suprimentos da atividade produtiva. Além disso, a compreensão do processo produtivo ajuda os gestores de estoques a planejarem o suprimento necessário para viabilizar a atividade produtiva das empresas.
  • CAPITULO VII: aqui você estudará as principais decisões de estoques: decisão de quanto pedir; decisão de quando pedir; e decisão de como controlar o sistema. 
  • CAPÍTULO VIII: aqui você ampliará sua visão acerca da gestão de estoques ao entender sua relação com o sistema logístico global e a cadeia de suprimentos. 
  • CAPÍTULO IX: trata dos principais sistemas de codificação e classificação de materiais.
  • CAPÍTULO X: trata do inventário físico dos estoques, tanto o inventário periódico como o inventário cíclico. 
  • CAPÍTULO XI: trata dos principais sistemas de movimentação, armazenagem e distribuição de materiais, além de cuidados com a segurança nessas atividades. 
  • CAPÍTULO XII: aborda alguns aspectos da gestão econômico-financeira dos estoques, tais como ganhos e perdas em estocagem, valor de reposição dos estoques, relação entre estoques e inflação, e decisões de antecipação de compras. Apresentamos modelos de análise para decisão de condições de compra (à vista ou a prazo, com ou sem desconto) e condições de venda (à vista ou a prazo). 
  • CAPÍTULOS XIII e XIV: tratam do orçamento de vendas e de produção (capítulo 13) e do orçamento de materiais e estoques (capítulo 14), sendo que o orçamento de produção e vendas serve de base para a elaboração do orçamento de materiais e estoques. O gestor de estoques deve se programar não apenas para garantir o suprimento de materiais e mercadorias para atender ao planejamento de produção e de vendas. É preciso pensar os estoques não apenas em termos de quantidades de itens, mas também em termos financeiros. Ou seja, é necessário ter uma programação financeira (orçamento) que possibilite a aquisição de materiais e mercadorias para alcançar os objetivos estratégicos de produção e de vendas das empresas. 
  • CAPÍTULO XV: como contador, não poderia deixar de apresentar a abordagem da contabilidade de estoques. A contabilidade é a ciência do controle econômico por excelência. As principais áreas ou temas estudados pela Contabilidade referentes aos estoques envolvem a mensuração, a avaliação econômica e financeira das políticas de estocagem em entidades públicas ou privadas, bem como o estudo dos efeitos patrimoniais, econômicos e financeiros das decisões comerciais e produtivas. Aspectos tributários também foram considerados. Caso você não seja contador(a), não se preocupe em memorizar todos os parâmetros e métodos de avaliação dos estoques e sua evidenciação em demonstrações contábeis. O importante é compreender os critérios de avaliação usados na contabilidade para que se possa usar os dados contábeis para planejamento, controle e gestão. Os critérios de controle (Média Ponderada Móvel, FIFO, PEPS, Preço Específico) e outros são úteis para além da contabilidade. 
  • CAPÍTULO XVI: trata da auditoria de estoques. Neste capítulo apresentamos uma visão geral da auditoria contábil dos estoques, seus objetivos, os principais procedimentos, as técnicas básicas de auditoria contábil de estoques. Essas informações são úteis para que os gestores de estoques possam melhorar os controles internos da empresa relativos aos estoques, bem como para que possam se preparar para atender às auditorias internas e/ou externas. 
  • CAPÍTULO XVII: o último capítulo apresenta uma série de indicadores de desempenho da gestão de estoques. Indicamos como deve ser feita a implantação de sistemas de monitoramento de desempenho. Apresentamos o Balanced Scorecard como instrumento de medição de desempenho da logística e gestão de estoques, além apresentar indicadores de ciclo operacional das empresas, modelos de avaliação de eventos econômicos e indicadores para mensurar o valor econômico agregado pela gestão de estoques.  

  • Capa comum: 446 páginas
  • Editora: BWS CONSULTORIA
  • Idioma: Português
  • ISBN-10: 1731231008
  • ISBN-13: 978-1731231000
  • Dimensões do produto: 17 x 2,5 x 24,4 cm
  • Peso de envio: 880 g

Comprar aqui