segunda-feira, 9 de maio de 2011

Balanced Scorecard



Os sistemas mais tradicionais de informação financeira fornecem um histórico de como a empresa atuou no passado, mas oferecem poucas projeções sobre como ela pode atuar no futuro. Por exemplo, uma empresa pode reduzir seu nível de serviço ao cliente a fim de aumentar seus lucros, mas depois de algum tempo, seus ganhos futuros podem ser afetados negativamente em função da redução da satisfação do cliente.

Para resolver esse tipo de problema, Robert Kaplan e David Norton desenvolveram o Balanced Scorecard, um sistema de medição de desempenho que considera não só medidas financeiras, mas também o cliente, processos de negócios, e medidas de aprendizagem. 


O Balanced Scorecard traduz a estratégia da empresa considerando quatro perspectivas (ver diagrama acima) e buscando o equilíbrio entre:
  •  as medidas internas e externas;
  • as medidas objetivas e as medidas subjetivas;
  • os resultados de desempenho e as perspectivas de resultados futuros.


Além de Perspectivas Financeiras


Até bem pouco tempo, na era industrial, a maioria dos ativos das empresas estavam em propriedades, instalações e equipamentos. O trabalho da administração financeira era atuar para a valorização desses ativos. Na era da informação, grande parte do valor de uma empresa está nos processos de inovação, relacionamento com clientes e recursos humanos. Como sabemos, o sistema de contabilidade financeira não é muito eficiente na avaliação desses ativos.

O Balanced Scorecad vai além das medidas financeiras para incluir as seguintes perspectivas complementares: perspectiva do cliente, as perspectiva operacional, e a perspectiva do aprendizado e crescimento.

  • Perspectivas financeiras: inclui medidas como o lucro operacional, retorno sobre o capital empregado e valor econômico agregado.
  • Perspectivas do cliente: inclui medidas de satisfação do cliente, retenção de clientes e quota de mercado nos segmentos-alvo.
  • Perspectivas de processos internos: inclui medidas como o custo, rendimento e qualidade. Essas são as operações do negócio, tais como compras, produção e atendimento de pedidos.


Não se trata de um conjunto de perspectivas independentes. Pelo contrário, há uma conexão lógica entre elas: a aprendizagem conduz a melhoria das operações do negócio, que por sua vez leva a um aumento no valor para o cliente, que finalmente leva a um melhor desempenho financeiro.


Objetivos, medidas, metas e iniciativas


Cada uma das perspectivas do Balanced Scorecard inclui objetivos, as medidas desses objetivos, valores (alvo) de tais medidas e iniciativas, definidas como se segue:
  • Objetivos: principais objetivos a serem alcançados, por exemplo, um crescimento rentável.
  •  Medidas: parâmetros observáveis que serão utilizados para medir o progresso  e a distância entre a situação atual e o objetivo.  Por exemplo, o objetivo de crescimento rentável pode ser medido pelo crescimento da margem liquida.
  • Metas: valores ( alvo) para as ações, por exemplo, 3% de crescimento na margem liquida.
  • Iniciativas: programas de ação a ser iniciado, a fim de cumprir o objetivo.


Cada um desses elementos podem ser organizados para cada perspectiva, em uma tabela conforme demostrado abaixo:



O Balanced Socorecard como Sistema de Gestão Estratégica


O Balanced Scorecard foi inicialmente concebido como um sistema aperfeiçoado de medição de desempenho. Entretanto, logo ficou evidente que ele poderia ser utilizado como um sistema de gestão para implementar as estratégias em todos os níveis da empresa, facilitando as seguintes funções:

  1. Estratégia de esclarecimento: tradução de objetivos estratégicos em medidas quantitativas. Promover o esclarecimento e compreensão da equipe de gestão sobre as estratégias para desenvolver um consenso coerente.
  2. Comunicar os objetivos estratégicos: Balanced Scorecard deve servir para traduzir os objetivos de mais alto nível em objetivos operacionais, e comunicar a estratégia de forma eficaz em toda a organização.
  3. Planejamento, definição de metas e alinhamento de iniciativas estratégicas:  metas são definidas para cada perspectiva e as iniciativas são desenvolvidas para alinhar os esforços para atingir as metas.
  4. Estratégia de feedback e aprendizado: os executivos recebem feedback sobre a implementação das estratégias no decorrer de todo o processo. Nesta fase, verificamos se a aplicação da estratégia está em conformidade com o planejado, e implementamos mudanças quando necessário.


Estas funções têm feito o Balanced Scorecard um sistema de gestão eficaz para a implementação da estratégia.  O Balanced Scorecard tem sido aplicado com sucesso em empresas do setor privado, organizações sem fins lucrativos, e órgãos governamentais. 


Abaixo um vídeo do criador do Balanced Scorecard, Dr. Robert Kaplan:


1 comentários:

Marina Sousa disse...

Ótimo artigo. É uma pena que o BSC é pouco utilizado no Brasil...

Postar um comentário

Diz aí.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More