sábado, 2 de janeiro de 2010

Três tipos de técnicas internas de geração de idéias

Boas idéias surgem de inspiração, transpiração, percepção e técnicas. As principais são: brainstorming, brainwriting e benchmarking.

BRAINSTORMING. (tempestade de idéias) A criatividade em grupo pode ser estimulada através de técnicas de brainstorming desenvolvidas por Alex Osborn. O grupo normal consiste em seis a dez pessoas. O problema deve ser específico e a sessão dura cerca de uma hora. Deve ser levantado o maior numero possível de idéias sem qualquer avaliação, quanto mais extravagantes melhor. As idéias começam a fluir e dentro de uma hora, uma centena ou mais de idéias podem ser gravadas. Para máxima eficácia, Osborn definiu quatro linhas básicas:
  • A crítica esta fora de cogitação. Comentários ou idéias negativas devem ser deixados para o final.
  • O livre arbítrio é bem vindo. Quanto mais extravagante uma idéia melhor; é mais fácil ajustar uma ideia do que gerá-la.
  • A quantidade é encorajada. Quanto maior o número de idéias maior é a possibilidade de surgir idéias úteis.
  • A combinação e o aperfeiçoamento de idéias é encorajado. Os participantes devem sugerir como as idéias das demais pessoas podem ser associadas para formar idéias ainda melhores.

 Recomendações para uma reunião de brainstorming:

• Delimitar o assunto a ser discutido;
• Nomear uma pessoa para anotar as idéias na lousa;
• Estimular os participantes a exporem suas idéias;
• Esgotado todas as ideias, iniciar discussão e esclarecimento.

 BRAINWRITING. É semelhante ao brainstorming, no entanto, os participantes registram suas ideias por escrito em documentos adequados. As ideias somente serão discutidas após o seu esgotamento.

 O brainwriting objetiva permitir que todos possam expressar suas idéias no papel, eliminando constrangimentos por aqueles que se destacam (ou não) diante dos outros.

Exemplo: em uma folha de papel previamente preparada, é definido um determinado problema a ser resolvido. Então, os integrantes apontam idéias para solucioná-lo e passam a folha adiante para um registro por outro integrante.

 Ao término desse processo o documento é entregue ao facilitador, que procede a analise e à escolha de idéias, verificando as mais adequadas para serem implementadas pela organização visando à solução do problema apresentado.

 BENCHMARKING é a arte de descobrir como e por que algumas empresas podem desempenhar muito mais tarefas do que outras. O propósito de uma empresa fazer benchmarking é um estabelecimento realístico de padrões de desempenho. Busca novas ideais e práticas para que possam ser copiadas ou adaptadas. A maior dificuldade na aplicação dessa ferramenta está na obtenção da informação acerca das melhores praticas, uma vez que as empresas que as desenvolvem não querem divulgá-las, pois tem seu diferencial competitivo baseado nelas. O quadro abaixo evidencia alguns passos necessários à realização do benchmarking.

Passo / Descrição

1 Identificar os problemas a serem resolvidos.
2 Separar os processos que estão gerando problemas.
3 Identificar organizações que resolveram problemas semelhantes.
4 Elaborar um plano para obtenção de dados (pesquisa / observação ).
5 Coletar dados das organizações escolhidas.
6 Montar uma equipe para proceder à analise das informações e da adaptação.
7 Elaborar um plano de ação adaptado às necessidades.
8 Treinar a equipe e implementar o plano de ação.
9 Monitorar os resultados.
10 Realizar nova comparação para verificação do benchmarking.


TIPOS DE BENCHMARKING:

• INTERNO: Compara operações ou parte de operações numa mesma empresa. Ocorre também em empresas que tem diversas fábricas e as compara em relação umas as outras;

• EXTERNO: comparação entre operações de organizações diferentes;

• NÃO COMPETITIVO: ocorre em empresas não concorrentes;

• COMPETITIVO: feita entre concorrentes;

• DE DESEMPENHO: compara níveis de desempenho ( velocidade, confiabilidade, etc. )em diferentes operações;

• DE PRÁTICAS: compara as praticas de operação ou a forma como se faz as coisas. O objetivo é aprender novas práticas e transferi-las para a organização.

0 comentários:

Postar um comentário